Pular para o conteúdo
Voltar

Acolhimento e respeito às diferenças são marcas da Escola Presidente Médici

A estrutura possui três andares, 38 salas de aula, refeitório, banheiros, laboratório de informática, biblioteca, lanchonetes, grupo de fanfarra, três quadras poliesportivas, 100 professores e 177 funcionários.
Evelyn Ribeiro | Gcom-MT

Mayke Toscano/Gcom MT
A | A

Uma escola pública construída no modelo militar e que ao longo dos anos passou por diversas transformações, assim pode ser definida e Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá.  Fundado em 1975 o colégio que já chegou a ser conhecido pelo quadro de violência, hoje, apresenta uma realidade totalmente diferente devido ao desenvolvimento de iniciativa inovadoras e projetos que incluem apoio ao aluno, núcleo familiar e comunidade.

A instituição também é conhecida por ser um dos maiores colégios eleitorais do Estado. A conquista deste novo perfil escolar se deve também à efetivação do Serviço de Orientação Educacional (SOE), e a programas como “Anjos da Escola”, “Pró-Escolas”, que promovem diversas ações nos eixos ensino, estrutura, inovação, esporte e lazer com foco na melhoria da qualidade de ensino e, o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd).

Em 2003 a unidade também foi incluída no estudo sobre "Escolas Inovadoras", realizado pela Unesco. O estudo tem o objetivo de contar iniciativas inovadoras para a melhoria no desempenho educacional. "Aqui dentro essa pluralidade de indivíduos faz com que a escola seja acolhedora. Não temos casos de preconceito, homofobia, bullyng e quando eles se reúnem se protegem. Costumo dizer que meus alunos são ótimos, porque sempre abraçam a causa e sentem orgulho de estudar aqui”, destacou a diretora Patrícia Simone Carvalho.

A Presidente Médici funciona nos períodos matutino e vespertino, fica localizada na Avenida Mato Grosso, e atende alunos dos 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental e dos 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio. Atualmente integram a escola cerca de 2.200 alunos, incluindo também os que moram em regiões mais distantes, como Jardim Industriário, Distrito da Guia, Distrito do Sucuri, Pedra 90 e Chapada dos Guimarães.

A estrutura conta com três andares, 38 salas de aula, refeitório, banheiros, laboratório de informática, biblioteca, lanchonetes, grupo de fanfarra, três quadras poliesportivas, 100 professores, 177 funcionários em diversas áreas. Na unidade são ofertados oito disciplinas para o ensino fundamental, 13 para o ensino médio, incluindo inglês e espanhol, além de cursos técnicos de informática e administração com até 19 disciplinas, ministradas três vezes por semana. De acordo com levantamento da administração, 13.083 alunos concluíram o ensino médio desde que foi inaugurada.

“Quando iniciei meus estudos aqui, percebi que não era ruim como falavam. Além da minha rotina terminando o ensino médio, me tornei o presidente do grêmio. Há uma união grande entre os alunos e apoio da equipe da escola tornando o convívio muito bom”, contou Hansvitor Fioravante, de 17 anos. Ele é aluno desde o 9º ano do ensino fundamental.

Técnico administrativo educacional e testemunha da história do crescimento da escola, Luiz Carlos Alves da Cruz, 65, conta que fez do almoxarifado sua segunda casa e que parar de trabalhar não faz parte dos seus planos.

“Eu comecei a trabalhar aqui e 1976 como auxiliar de administração. O que eu sinto por essa escola é mais que amor, porque quando entrei para o setor trabalhava sábado e domingo para organizá-lo e zelar pelo bem público. Quando encontro algo fora do lugar fico meio chateado, mas enquanto eu estiver andando, vou trabalhar”, relatou Luiz, emocionado.