Pular para o conteúdo
Voltar

Termo de Cooperação permite que pecuaristas retornem ao mercado formal

Por Elisete Mengatti/Camila Bini

Cerca de oito mil pecuaristas de Mato Grosso poderão voltar a produzir de modo sustentável.// Um termo de cooperação técnica assinado nesta segunda-feira (13.01) prevê o desenvolvimento e a adoção de um sistema informatizado para monitorar a recuperação ambiental de áreas desmatadas ilegalmente ou embargadas por órgãos ambientais.//

 O temo foi entre o Governo do Estado, Ministério Público e Instituto Mato-grossense da Carne (Imac).//

Com o TAC, esses pecuaristas poderão se reintegrar ao mercado formal da carne, inclusive com frigoríficos signatários de termos de ajuste de conduta com o MPF no âmbito do projeto Carne Legal.

De acordo com o governador Mauro Mendes, a parceria firmada entre Governo do Estado, Ministério Público Federal (MPF), pecuaristas e frigoríficos de Mato Grosso representa um importante passo para o setor da carne bovina e para a sustentabilidade da pecuária estadual.

Sonora – Mauro Mendes

Presidente do (Imac), o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, destacou que a ação é fundamental, uma vez que, somente através da união dos setores será possível garantir a sustentabilidade do setor pecuário no Estado.

Sonora Cesar Miranda

O procurador da República do Ministério Público Federal, Erich Raphael Masson, pontuou que a ferramenta tem o potencial de gerar grande recuperação ambiental já que, muitas áreas desmatadas ilegalmente voltarão a ser cobertas por florestas.//

Para a diretora executiva da Acrimat (Associação dos Criadores de Mato Gtosso), Daniela Bueno, a medida é importante para os produtores que querem voltar ao mercado formal.//

O desenvolvimento do sistema de monitoramento será de responsabilidade do (Imac), a partir de critérios definidos de forma conjunta por todos os envolvidos.//