Pular para o conteúdo
Voltar

Centro de Operações em Emergência em Saúde Pública avalia ações de combate à Covid-19

Análise de cenário da doença e outras medidas por parte dos municípios foram apresentadas
Rose Velasco | SES-MT

- Foto por: SES-MT
A | A

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), por meio do Centro de Operações em Emergência em Saúde Pública (COE-MT), realizou reunião no Palácio Paiaguás na última quinta-feira (21). O encontro reuniu integrantes da comissão para avaliar as ações realizadas até o momento, analisar o cenário da Covid-19 no Estado e apresentar novas medidas de controle e de diagnóstico da doença nos 141 municípios.

Em pauta, assuntos como a testagem, o sistema de notificação da doença do novo coronavírus, a metodologia de dados considerada para a elaboração do Boletim Oficial do Estado, leitos pactuados para o atendimento exclusivo para a Covid-19, fluxo de gestantes com suspeita da doença, fluxo de ocupação de leitos (IndicaSUS), protocolos clínicos e ações de governo deliberadas pelo gabinete de situação.

A equipe técnica da SES-MT que compõe o COE, representada pela secretária adjunta Executiva da SES, Danielle Carmona, e pelo secretário adjunto de Atenção e Vigilância à Saúde, Juliano Silva Melo, coordenaram a reunião.

Juliano Silva destacou que Mato Grosso tem uma situação diferente do restante do país, visto que configura entre os Estados que tem um menor volume de notificações. O gestor pontua que Estado mantém uma curva crescente e com grande disseminação do vírus, processo de escalada com presença e circulação aberta dentro da comunidade e da população.

“Precisamos continuar a organizar a resposta dos gestores para conseguir, no tempo adequado, ter condições de dar atenção às pessoas que vierem a precisar do serviço de saúde pública e privada”, enfatizou o secretário adjunto de Atenção e Vigilância à Saúde.

De acordo com o cenário atual, existem pactuados 312 leitos de UTI e 905 leitos clínicos entre 22 instituições de saúde que informaram essa disponibilização. A partir de junho, a proposta é passar a ter 337 leitos de UTIs e 926 leitos clínicos, totalizando 1.282 leitos para COVID-19. O Ministério da Saúde habilita 95% de todos esses leitos como sendo exclusivos para a doença.

Testagem

Na reunião, os técnicos do COE também analisaram as consequências da realização de testagem rápida adotada por alguns municípios – o que vem ocasionando uma diferença entre os dados dos informes diários municipais e do Governo do Estado. A equipe enfatiza que somente o teste rápido não é eficiente para fechar o diagnóstico e tem um momento certo para ser usado (entre o 3º e 7º dia de sintomas para fazer o teste).

Para ter certeza do quadro de saúde do paciente, é necessário considerar critérios como: os sintomas, a investigação epidemiológica e mais a testagem reagente para confirmar o quadro da COVID-19. A equipe técnica da SES-MT esclareceu que, para fins de estatística de casos confirmados, o método RT-PCR ainda é considerado a melhor opção – visto que é padrão ouro –, sendo eficiente e seguro para o diagnóstico da doença.

A atuação das equipes de Vigilância Epidemiológicas é subsidiada pela Nota Técnica nº 02/2020/COE, disponível neste link: http://www.saude.mt.gov.br/informe/581 .

Participaram da reunião os seguintes representantes: do Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde (COSEMMS/MT); do Hospital Universitário Júlio Muller; do Conselho Regional de Medicina (CRM-MT); Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado Mato Grosso (SINDESDMAT); Conselho Regional de Enfermagem; Polícia Rodoviária Federal; Polícia Civil; Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar; Secretaria de Saúde de Várzea Grande; Hospital Estadual Santa Casa; Superintendência de Atenção à Saúde (SAS/SES/MT); Secretaria do Complexo Regulador da SES-MT; Diretoria do LACEN MT; Superintendência de Vigilância em Saúde da SES-MT; Superintendência de Gestão Regional; Chefe do Núcleo de Inteligência; Coordenação Estadual de Vigilância Sanitária de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados de MT; Superintendência de Defesa Civil; Secretaria Adjunta Executiva da SES-MT; CIEVS/Cuiabá; Conselho Estadual de Saúde; Agência Brasileira de Inteligência(ABIN); Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e Secretaria de Estado de Segurança Pública.