Pular para o conteúdo
Voltar

Força-tarefa distribui alimentos e água para animais do Pantanal

Ciman está mapeando possíveis oásis e pontos de refúgio dos animais silvestres
Juliana Carvalho | Sema-MT

Distribuição alimentos e água PAEAS Pantanal - Foto por: Sema-MT
Distribuição alimentos e água PAEAS Pantanal
A | A

A força-tarefa de resgate aos animais silvestres vítimas dos incêndios florestais no Pantanal iniciou a distribuição de alimentos e água ao longo da rodovia Transpantaneira (MT 060).

Os suprimentos estão sendo depositados debaixo das pontes e em locais aleatórios para que não sejam criados pontos de ceva. A medida é realizada com acompanhamento de especialistas para assegurar que hábito de procurar alimentos, típico dos animais de vida livre, seja preservado.

De acordo com os integrantes da equipe, muitos animais estão sendo encontrados com sinais de desidratação e inanição. Até o momento, o Posto de Atendimento a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal) já atendeu tuiuiú, jabuti, iguana e garça. O tuiuiú segue em observação e a garça faleceu. Já os répteis receberam hidratação, anti-inflamatório foram soltos em locais seguros.

O PAEAS Pantanal é um dos instrumentos de resposta aos incêndios florestais e integra as ações do Centro Integrado Multiagências (Ciman). A coordenação operacional do Centro também está mapeando pontos de água (possíveis oásis) para que as equipes possam monitorar onde esses animais estão buscando refúgio. O estudo também irá levantar os pontos onde antes haviam água para avaliar a distribuição de alimentos e água nesses locais.

Na tarde desta quarta-feira (03), o Comitê Estadual de Gestão do Fogo apresentou o Plano de Contingência elaborado pelas instituições envolvidas na Força-tarefa do PAEAS Pantanal ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado João Batista.

A população pode apoiar o resgate dos animais doando utensílios e medicamentos veterinários conforme lista disponível no site do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-MT) ou pela vaquinha virtual organizada pela ONG Ampara Silvestre.

Toda vida importa

A força tarefa para atendimento aos animais reúne esforços de órgãos do Governo de Mato Grosso, Governo Federal, entidades de classe, terceiro setor e instituições privadas. O fogo no Pantanal já dura mais de 40 dias e muitos animais estão sofrendo com queimaduras, inalação de fumaça e desidratação.

O grupo é coordenado pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo e é formado pelas secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, BPMPA, Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, Programa REM-MT, Assembleia Legislativa, Prefeitura de Poconé, Juizado Volante Ambiental e Ibama. A UFMT está presente por meio do Hospital Veterinário, Centro Acadêmico de Medicina Veterinária e Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso também compõe o grupo. Do terceiro setor, a Ampara Silvestre e a Associação de Defesa do Pantanal somam esforços. Já da iniciativa privada apoiam a ação a Integral Pet, laboratório VET Vida, Vivet e Pantaneiro Clínica Veterinária.

Serviço

Lista de doação de medicamentos e utensílios veterinários: https://crmv-mt.org.br/novo/lista-de-donativos/

Vaquinha virtual: https://voaa.me/vaquinha-pantanal