Pular para o conteúdo
Voltar

Pesquisa avalia mercado potencial do Centro Político

Estudo servirá para viabilizar a implantação de um centro de serviços que irá atender a demanda e proporcionar mais qualidade de vida aos servidores
D`Laila Borges | Seges

A | A

Com o objetivo de avaliar o mercado potencial do Centro Político Administrativo, a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) constatou por meio de pesquisa que 89% dos servidores anseiam por espaços de compras e de serviços na região. Entre os espaços desejados pelo funcionalismo estão restaurantes, lanchonetes, bancos, correios, lotéricas, farmácias e academias.

A Seges pretende, com este levantamento, traçar estratégias de investimentos e melhorias que abranjam o atendimento a diversas necessidades diárias dos servidores, trazendo mais agilidade e conforto aos mesmos em seus horários de descanso. Para tanto, a pasta está trabalhando a viabilidade da implantação de um centro de serviços na região para atender essa latente demanda e proporcionar mais qualidade de vida aos servidores.

O levantamento foi feito por amostragem com 600 servidores que atuam na região. Eles também apontaram os aspectos positivos e negativos do local, o seu sentimento em relação ao bairro e identificaram os problemas existentes.

Para 37% do funcionalismo entrevistado, a oferta desses serviços na região facilitaria o acesso de todos. Outros 12% acham que economizariam tempo e 11% optaram pela praticidade que isso significaria para os servidores, que não precisariam, em seu tempo livre, sair da região em busca desses atendimentos.

O levantamento detectou que 83% dos servidores entrevistados frequentam shoppings e apenas 17% não utilizam esses centros de compras e serviços. Ao serem questionados se frequentariam esse tipo de local no CPA, 86% disseram que sim e apenas 13% que não. Os que não responderam totalizaram 1%.

Outros aspectos

A pesquisa também questionou os entrevistados sobre os aspectos positivos do CPA. 35,8% dos entrevistados citaram a localização, 19,8% a segurança, e 19,6% a proximidade com outros órgãos públicos, o que facilita a locomoção.

Sobre o sentimento que os servidores têm pelo bairro, 75% disseram que para eles a região é apenas um lugar para trabalhar e 22% afirmaram se sentir em casa. Ao serem questionados sobre os problemas da região, o trânsito e a falta de vagas para estacionamento estiveram entre os itens mais votados.