IDIOMA

 
 
 
Serviços de A a Z
Quinta, 31 de janeiro de 2013, 16h00 | Tamanho do texto: A- A+

DIVERSIDADE

Dia Nacional de Visibilidade Trans

ADRIANA SALES
SUFP/SEDUC/MT

A Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso em razão do Dia da Visibilidade de Travestis e Transexuais, comemorado dia 29 de janeiro, reafirma o compromisso do governo na promoção de uma educação de qualidade para todas as pessoas, na defesa dos direitos da população trans brasileira, em especial, para enfrentamento das discriminações e violências. A data é um marco na luta pelos Direitos Humanos, cidadania e respeito à identidade de gênero.

Em relatório sobre violências cometidas contra a população LGBT, lançado em 2012, identificou-se que dos 278 assassinatos de LGBT em 2011, 49% são homicídios de pessoas trans. Dessa forma, é fundamental que continuemos, em parceria com o movimento social organizado, a fazer o enfrentamento à transfobia.

A pesquisa que realizei para o mestrado, nos anos de 2011 e 2012, foi observada as tensões, problemáticas e vulnerabilidades que as alunas travestis e transexuais vivem nas unidades escolares do Estado e de quão é importante a Escola e o processo educacional para essas pessoas. A escola, então, tem papel fundamental para que as vulnerabilidades, as diversidades humanas, com suas especificidades e necessidades sejam contempladas nos currículos, práticas e cotidianos educacionais.

Neste sentido, a Secretaria preconiza, por meio das orientações Curriculares do Estado, a redução das desigualdades educacionais, de forma a dar garantias as especificidades de aprendizagens e metodologias considerando a realidade e necessidade do povo mato-grossense na perspectiva dos direitos humanos.

Portanto, coaduna com as várias políticas e ações governamentais que contemplam as identidades de gênero e sexuais que se manifestam nas mais variadas formas nos cotidianos escolares e reafirma o compromisso com uma educação de qualidade para todas as pessoas e no respeito às diversidades Educacionais que agregam as múltiplas manifestações humanas.

Adriana Sales (nome social), possui graduação em letras pela Universidade Federal de Mato Grosso (2000) e Mestrado em Educação pela UFMT. Atualmente é professora na Secretaria de Estado de Educação, lotada na Superintendência de Formação dos Profissionais de Educação. Ativista social do movimento trans brasileiro desde 1998, militante para as causas das travestis e transexuais no contexto escolar. Atua em todo país em formações para profissionais de educação com discussões que inserem as travestis, as diversidades sexuais e de gênero nos contextos escolares, sendo inclusa nestes parâmetros por ser de identidade Travesti.

Mais sobre este assunto:

Últimas Notícias

Newsletter
Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins: