Pular para o conteúdo

21 de Março de 2019 às 17:47 | Economia e Finanças

Deputado conhece Junta Digital e propõe apoio na integração com os municípios

21 de Março de 2019 às 17:18 | Meio ambiente

Mato Grosso é pioneiro em financiamento para manejo sustentável

21 de Março de 2019 às 16:27 | Sistema Penitenciário

21 de Março de 2019 às 16:03 | Educação

Escola de Rosário Oeste recebe reparos e adequações na estrutura

21 de Março de 2019 às 15:03 | Música

21 de Março de 2019 às 14:25 | Segurança Pública

21 de Março de 2019 às 14:09 | Planejamento e Gestão

21 de Março de 2019 às 14:03 | Segurança Pública

21 de Março de 2019 às 11:28 | Segurança Pública

Operação da Polícia Civil desmonta célula de facção criminosa em Campo Verde

Voltar

Governador participa da Festa da Colheita em encontro de agricultores indígenas

Chefe do Executivo estadual conhecerá a Cooperativa Agropecuária dos Povos Indígenas Haliti-Paresis, Nambikwara e Manoki, localizada na aldeia e, em seguida, uma área de produção de cultura de soja.
Carol Sanford | Secom-MT

O povo Paresi tem se destacado na produção de soja, milho, batata, batata-doce, abóbora, feijão, entre ouros produtos. - Foto por: Junior Silgueiro | Secom MT
O povo Paresi tem se destacado na produção de soja, milho, batata, batata-doce, abóbora, feijão, entre ouros produtos.
A | A

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, participa nesta quarta-feira (13.02) da Festa da Colheita, realizada durante o 1º Encontro Nacional de Grupo de Agricultores Indígenas, na Aldeia Matsene Kalore, em Campo Novo do Parecis (396 km a Noroeste de Cuiabá).

Durante a visita, o chefe do Executivo estadual conhecerá a Cooperativa Agropecuária dos Povos Indígenas Haliti-Paresis, Nambikwara e Manoki, localizada na aldeia e, em seguida, uma área de produção de cultura de soja. O início da solenidade de abertura do encontro está marcado para 10h30.

O líder indígena paresi, Arnaldo Zunizakae Paresi, entregará uma lista de reivindicações ao governador. A principal demanda dos indígenas da região é o apoio das autoridades, entre elas, a Fundação Nacional do Índio (Funai), para que as comunidades possam plantar em suas terras.

Comunicado da Fundação menciona a convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), segundo a qual os indígenas têm o direito de escolher seu modelo de desenvolvimento econômico.

De acordo com a Funai, o povo Paresi, formado por cerca de 2 mil indígenas, tem se destacado na produção de soja, milho, batata, batata-doce, abóbora, feijão, entre ouros produtos. Na safra 2018/2019, em Campo Novo do Parecis, foram semeados 8,7 mil hectares de soja, mil hectares de milho e 300 hectares de arroz. Para a safrinha, a previsão é de 7,7 mil hectares de milho convencional, 6 mil ha de feijão, 1,4 ha de girassol e 500 ha de milho branco.

Estão confirmadas as presenças da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e do ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles, além de secretários de Estado, senadores, deputados estaduais e federais e representantes da Funai.