Pular para o conteúdo

20 de Julho de 2019 às 16:18 | Segurança Pública

20 de Julho de 2019 às 14:00 | Sistema Penitenciário

19 de Julho de 2019 às 18:14 | Infraestrutura e Logística

19 de Julho de 2019 às 17:03 | Segurança Pública

19 de Julho de 2019 às 17:01 | Geral

Seduc entrega materiais esportivos para escolas estaduais

19 de Julho de 2019 às 16:24 | Agricultura Familiar

19 de Julho de 2019 às 14:23 | Defesa do Consumidor

19 de Julho de 2019 às 12:43 | Geral

PGE lamenta morte de procurador e decreta luto oficial

19 de Julho de 2019 às 11:56 | Agricultura Familiar

19 de Julho de 2019 às 10:59 | Segurança Pública

Voltar

Encontro reúne diretores dos Hospitais Regionais de Mato Grosso

Reunião aconteceu nesta quarta-feira (13) e teve como objetivo o alinhamento de questões referentes ao fluxo de pagamentos.
Ana Lazarini | SES/MT

O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, juntamente à secretária adjunta da Gestão Hospitalar, Deisi Bocalon. - Foto por: Ana Lazarini/SES-MT
O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, juntamente à secretária adjunta da Gestão Hospitalar, Deisi Bocalon.
A | A

O setor de Gestão Hospitalar da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) organizou uma reunião com os diretores dos 10 Hospitais Regionais de Mato Grosso. Realizado na manhã de quarta-feira (13.03), o encontro teve como objetivo alinhar questões referentes ao fluxo de pagamento das unidades hospitalares.

Durante a reunião, foi reforçada a priorização dos processos licitatórios como meio ideal de contratação.

“A atual gestão está amplamente empenhada na redução do número de processos indenizatórios. Temos o claro objetivo de utilizar as licitações como conduta padrão da Secretaria de Saúde”, esclareceu o secretário Gilberto Figueiredo.

De acordo com a secretária adjunta de Gestão Hospitalar, Deisi Bocalon, a convocação da reunião foi motivada pela necessidade de um diálogo eficaz acerca das normativas da Controladoria Geral do Estado (CGE), que contemplam um padrão a ser seguido pela gestão estadual.

“A nossa equipe constatou um alto número de processos indenizatórios, que podem comprometer a eficácia do setor de Gestão Hospitalar. O intuito é tornar regra a utilização dos processos licitatórios - também como forma de seguir à risca a atual legislação - e destinar os pagamentos indenizatórios apenas aos casos de extrema urgência”, explicou.

Para a gestora, a atual circunstância é desafiadora e aponta para uma realidade alarmante. “Se tivessem sido iniciados pregões há dois anos, muito provavelmente teríamos menos processos indenizatórios hoje. Apesar de morosas, as licitações são importantes porque asseguram a transparência nos procedimentos de aquisições e serviços contratados pelo Estado”, concluiu Deisi.