Pular para o conteúdo

20 de Janeiro de 2018 às 10:47 | Segurança Pública

Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP tem 92% de localização em 2017

20 de Janeiro de 2018 às 10:32 | Proteção Social

19 de Janeiro de 2018 às 18:47 | Segurança Pública

19 de Janeiro de 2018 às 18:24 | Comunicação

Receita Federal dá aval para que Marechal Rondon opere voos internacionais

19 de Janeiro de 2018 às 17:23 | Cidades

Taques faz compromisso de pagar emendas de Colniza

19 de Janeiro de 2018 às 16:30 | Geral

Nota de pesar

19 de Janeiro de 2018 às 16:24 | Educação

Obras de construção de escola em Jaciara serão retomadas

19 de Janeiro de 2018 às 15:57 | Segurança Pública

19 de Janeiro de 2018 às 15:42 | Corregedoria

19 de Janeiro de 2018 às 15:36 | Segurança Pública

19 de Janeiro de 2018 às 15:22 | Artes cênicas

19 de Janeiro de 2018 às 15:10 | Geral

19 de Janeiro de 2018 às 14:44 | Segurança Pública

Voltar

Mato Grosso Saúde promove campanha contra o Aedes aegypti

Assessoria

A | A

O Mato Grosso Saúde vai iniciar, nesta segunda-feira (15), uma campanha de conscientização junto aos servidores e beneficiários para eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti, que é o transmissor dos vírus da dengue, Zika e Chikungunya. O Instituto intensificará a ação nos próximos meses com a distribuição de material informativo sobre a importância em eliminar os criadouros do mosquito.

O presidente do Mato Grosso Saúde, Maurélio Ribeiro, ressalta a importância dos esforços em combater essas doenças e do trabalho de conscientização das pessoas. “Além de ser uma ação de saúde preventiva, trabalhamos para que as pessoas possam ter uma qualidade de vida melhor com atitudes que levem ao desaparecimento dos focos destas doenças”.

Índices

De acordo com o Boletim Epidemiológico 44, da Superintendência de Vigilância em Saúde, Mato Grosso apresentou alta incidência de dengue, média incidência de febre chikungunya e baixa incidência de febre pelo vírus Zika. Os dados são de janeiro a 9 de dezembro de 2017.

Neste período, o número de casos de dengue foi de 11.343 (redução de 61% em relação ao mesmo período de 2016); Febre Chikungunya, 3.479 (aumento de 141% em relação ao mesmo período de 2016); e o número de casos de Febre pelo Vírus Zika foi de 2.448 (redução de 90% em relação ao mesmo período de 2016).