Pular para o conteúdo
Voltar

MT Gás ofertará gás natural para indústrias da Baixada Cuiabana

O Gás Natural Comprimido (GNC) é o combustível cerca de 50% mais vantajoso em comparação a outros tipos de queima
Lorena Bruschi | Secom-MT

Governo apresenta proposta de gás natural para a Baixada Cuiabana - Foto por: Assessoria
Governo apresenta proposta de gás natural para a Baixada Cuiabana
A | A


A Companhia Mato-Grossense de Gás (MT Gás) apresentou aos municípios da Baixada Cuiabana a oportunidade de abastecimento de Gás Natural Comprimido (GNC), de acordo como a demanda, para as indústrias interessadas. Representantes dos municípios de Nobres, Rondonópolis, Primavera, e Cáceres conheceram as vantagens do uso do gás natural nesta quinta-feira (13.02), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), em Cuiabá.

As cidades de Juscimeira, Jaciara, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Rosário, Jangada, Santo Antônio do Leverger e Poconé também possuem alta viabilidade para empreendimentos aderirem ao uso do gás natural. Na prática, o combustível apresenta uma rentabilidade até 50% maior.

“O gás natural é hoje o combustível mais econômico, e com menor custo de manutenção para indústrias. Estamos prontos para ir até as cidades, nos reunirmos para apresentar para os empresários da região o potencial do gás natural”, afirma o presidente da MT Gás, Rafael Reis.

Após restabelecer o fornecimento de gás natural para Mato Grosso por meio de um contrato firme, sem interrupção, com a estatal da Bolívia, a Companhia pretende ampliar o uso do gás natural no estado. Até o momento, veículos estão sendo abastecidos com Gás Natural Veicular (GNV) na Capital, e indústrias de Cuiabá, principalmente do Distrito Industrial, têm acesso ao gás com os custos baixos para operar.

O GNC é utilizado por indústrias que possuem equipamentos que produzem altas temperaturas, e substitui outras queimas menos vantajosas como a queima de carvão, de matéria orgânica, ou a opções ainda mais onerosas, como a energia elétrica.

A MT Gás elaborou um plano estratégico para expandir a cadeia do gás para atender inclusive veículos de transporte de cargas, por meio do Gás Natural Liquefeito (GNL), que pode substituir o Diesel no transporte rodoviário.

Além dos representantes dos municípios, estiveram presentes na agenda o Francisco Jammal de Almeida, engenheiro da GNC Brasil; o diretor Comercial da MT Gás, Juliano Calçada; Leandro Reyes Teixeira de Souza, superintendente de Política Industrial, Minas e Energia da Sedec; Gilberto Lemes do Nascimento, coordenador de Competitividade Industrial e Zona de Processamento de Exportação (ZPE); e os secretários de Industria, Comércio, Turismo e Desenvolvimento dos municípios.