Pular para o conteúdo
Voltar

Mais 30 venezuelanos chegaram a Cuiabá nesta terça (15.05)

Cleide Dantas | Setas

Jana Pessôa
A | A

Chegaram a Cuiabá, na manhã desta terça-feira (15.05), 30 venezuelanos que estavam em Boa Vista, Roraima. Eles foram recebidos no Centro da Pastoral para Migrantes e fazem parte da operação de interiorização. A ação é realizada pelo Governo Federal, pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o apoio do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT).

No dia 06 de abril deste ano, 69 migrantes foram acolhidos na capital mato-grossense, destes, 22 já estão em postos de trabalho. A interiorização é uma estratégia adotada pelo Governo Federal, com apoio técnico de agências das Nações Unidas (ACNUR e OIM), para proporcionar melhores condições aos migrantes venezuelanos que querem viver e trabalhar no Brasil.

Nosbaldo José Gonzalez, de 37 anos, é advogado, licenciado em direitos humanos e trabalhou em seu país no posto de tenente da polícia militar, por 14 anos. Ele chegou hoje em Cuiabá com a esposa e deixou seis filhos com a sogra na Venezuela. A expectativa dele é trabalhar e poder trazer os filhos.

“A situação na Venezuela está muito forte, principalmente com relação a comida e ao trabalho. Sou muito agradecido ao governo do Brasil e a ONU que tem nos acolhido. Recomendo a todos os venezuelanos que sejam conscientes e não façam mal aos brasileiros. Que trabalhem, ajudem e plantem um grão de areia para demonstrar às nossas famílias que estamos em outro país para plantar o futuro de nossos filhos”, disse.

A Setas-MT acompanha o processo desde seu início por meio da Superintendência da Família e Serviços Socioassistênciais (SFSS), que integra o comitê receptivo de acolhimento. Os migrantes ficam na Pastoral por um período de 45 dias. Esse é uma etapa de adaptação à cidade e também período de inclusão.